Siga-nos




Destaques

Acusado de homicídio no Cidadania é preso em Altair junto com tio

O homicídio de Bruna Fernandes Basconi, de 34 anos, ocorrido no último dia 12, no Parque da Cidadania, em Rio Preto, foi esclarecido na tarde desta quinta-feira, dia 25, pelos policiais civis da Deic. O autor, C.D.G.S., 20, conhecido como ‘Cleitinho’, foi preso em Altair, na casa do tio E.M.C.G., que era procurado por tráfico de drogas. O jovem confessou o crime e seu parente está na carceragem da delegacia à disposição da Justiça.

De acordo com o delegado Alceu Lima de Oliveira Júnior, informações obtidas com a família da mulher e imagens de câmeras de segurança nas imediações ajudaram a identificar o agressor.

Um detalhe facilitou o trabalho dos investigadores. ‘Cleitinho’ tem dificuldade de locomoção ao pisar com a perna direita e essa ‘falha’ ao andar pode ser notada no vídeo visto pela equipe. A deficiência, segundo o delegado, surgiu após o acusado sofrer uma tentativa de homicídio, tendo recebido um tiro no pé direito. Além disso, o suspeito também sofreu acidente de moto, agravando o problema.  

ASSASSINATO

Cenas gravadas revelam que Bruna e S. caminhavam quando ela decidiu sentar na frente de um bar fechado e beber cerveja. O suspeito então vai para trás da vítima, saca o revólver e atira em sua cabeça.

A mulher, que deixou uma filha de um ano, chegou a ser socorrida pelo Samu até a UPA Santo Antônio, de onde foi transferida para o Hospital de Base.

Há duas versões para o homicídio. O acusado alega que matou porque Bruna furtou objetos de amigos dele. Já o delegado recebeu informação de que a companheira de S. descobriu que ele e a vítima tinham um relacionamento amoroso, o que teria motivado o assassinato.

À polícia, o indiciado afirmou que vendeu a arma usada no crime.

Da Redação

Continuar lendo
Comentar esta notícia

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.