Siga-nos




Destaques

Rio Preto terá restrições a partir desta quarta-feira

O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo, anunciou, hoje, medidas restritivas para conter o avanço da Covid-19 na cidade. O anúncio foi feito por transmissão on-line pelas redes sociais da prefeitura e contou com a participação do presidente da Câmara Municipal, Pedro Roberto, do secretário de saúde, Aldenis Borim, do procurador-geral do município, Luís Roberto Thiesi, e da gerente da Vigilância Sanitária, Miriam Wowk.

“A nossa presença nessa live é para manifestar a nossa profunda preocupação com o agravamento desta crise que se abateu sobre a nossa cidade, o Brasil e o mundo. Como autoridades municipais, devemos tomar as providências que nos cabe. Estamos aqui para dizer que o número de internações aumentou nos últimos dias de forma recorrente no estado de no país. Queremos evitar o colapso da saúde em Rio Preto”, afirmou o prefeito.

“Estamos tendo um aumento vertiginoso de casos graves, o que não aconteceu anteriormente. Ultrapassamos nosso pico que foi em agosto do ano passado, de maneira que chegou o momento em que a ocupação hospitalar está girando entre 90% e 100% em Rio Preto”, afirmou o secretário de saúde.

O município anunciou a abertura de 50 novos leitos, sendo 30 de UTIs (20 nas unidades na UPA Santo Antônio e 10 na UBS Fraternidade) e 20 enfermarias, sendo 10 na unidade Luz da Esperança e 10 em local a ser definido, de forma gradual.

Além disso, para conter o avanço da doença na cidade, Rio Preto passará a ter restrições no funcionamento do comércio a partir desta quarta-feira, 3 de março. Veja quais são as medidas:

– Farmácias, postos de combustíveis, lojas de conveniências e hotéis podem funcionar 24 horas.

– Hipermercados, supermercados e padarias podem funcionar diariamente das 6h às 22h.

– Igrejas e demais atividades essenciais podem funcionar diariamente das 8h às 20h.

– Restaurantes, lanchonetes e ambulantes de alimentação podem funcionar das 6h às 18h apenas para retirada, sem consumo no local. Após às 18h, está permitido o funcionamento de atividades internas e entrega a domicílio.

– Para o comércio não essencial – como o de vestuário e utilidades – não está permitido o atendimento presencial, apenas atividades internas e entrega a domicílio.

– A educação infantil e os ensinos fundamental e médio podem ter aulas presenciais com até 35% dos alunos. Para a educação superior só está permitido o atendimento presencial para os cursos da área de saúde.

Da Redação

Continuar lendo
Comentar esta notícia

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.